Definição de direito

A palavra certa vem do termo latino directum , que significa "o que está de acordo com a regra" . A lei é inspirada em postulados da justiça e constitui a ordem normativa e institucional que regula o comportamento humano na sociedade. A base da lei são as relações sociais , que determinam seu conteúdo e caráter. Em outras palavras, a lei é um conjunto de regras que permitem resolver conflitos dentro de uma sociedade.

Quando se trata de falar sobre a lei, é fundamental que estabeleçamos quais são suas fontes, ou seja, as idéias e os fundamentos nos quais ela se baseia, a fim de desenvolver e estabelecer seus princípios básicos. Nesse sentido, devemos enfatizar que suas fontes supracitadas podem ser determinadas, de maneira geral, em três grandes categorias:

O real, que são aqueles que vêm para determinar qual é o conteúdo de uma lei em questão.

Os históricos, que são todos aqueles documentos antigos que são usados ​​para se referir àqueles que têm o conteúdo de uma lei.

O formal, que são definidos como todas aquelas ações realizadas por diferentes entidades (indivíduos, Estado, agências ...) para proceder à criação do que é a lei. Dentro desta categoria encontramos, por sua vez, jurisprudência, tratados internacionais, costumes ...

O direito efetivo ou positivo é formado pelas leis , regulamentos , regulamentos e resoluções criadas pelo Estado para a conservação da ordem social. Estes são padrões cuja conformidade é obrigatória para todos os cidadãos.

O direito subjetivo , no entanto, é a capacidade de um sujeito para executar ou não um determinado comportamento. É sobre o poder que o homem tem, de acordo com uma norma legal, para desenvolver sua própria atividade contra outra.

Considera-se que o direito tem várias características. Uma delas é a bilateralidade (um indivíduo que não seja a parte afetada tem o direito de exigir o cumprimento de uma regra), o que confere a qualidade da atribuição imperativa à lei. É imperativo, uma vez que impõe um dever de conduta (como o pagamento de impostos) e atribui ao mencionado acima com relação ao poder de exigir o cumprimento do imperativo.

Outras características da lei são sua heteronomia (é autárquica, mesmo que o sujeito não concorde com o conteúdo da regra, deva respeitá-la), alteridade (regras legais sempre se referem à relação de um sujeito com outros) e coercibilidade ( permite o uso legítimo do poder do Estado quando um cidadão não atende às suas demandas).

Além de todos os itens acima, deve-se determinar que a lei é geralmente classificada em três ramos principais:

Direito Social Sob esta denominação estão incluídas todas aquelas normas legais que têm como objetivo claro obter que os cidadãos vivam em uma sociedade em convivência. Ou seja, são as regras que dão forma ao sistema legal e são a favor dessa empresa, o que significa que dentro dessa classificação está o direito de se organizar ou o direito ao trabalho.

Direito Privado, é aquele que determina as relações jurídicas entre pessoas jurídicas sem qualquer exercício como autoridade do Estado. Um exemplo disso é o Direito Civil.

Direito público Regula as relações entre os corpos do poder público e indivíduos ou entidades privadas. Exemplos: Direito Processual, Direito Penal ...

border=0

Procurar por outra definição