Definição de evidência pericial

O conceito de teste pode se referir a um ensaio, uma avaliação, um experimento ou uma demonstração. Especialista , por outro lado, é um adjetivo que se refere ao que está ligado a um especialista (o especialista que fornece informações de interesse para um juiz) ou a uma habilidade (o conhecimento do especialista).

A noção de prova pericial aparece em certos processos judiciais. É sobre o que um especialista em um determinado assunto analisa sobre o caso em questão, informando o juiz de suas conclusões. Esses especialistas não têm relacionamento com as partes em litígios e devem fornecer informações que não sejam tendenciosas.

Em particular, podemos estabelecer que um teste especializado tem como objetivo estudar minuciosamente e examinar um fato específico, um comportamento e até mesmo um objeto simples, a fim de estabelecer não apenas as causas dele, mas também suas consequências e como ele ocorreu.

A evidência pericial, portanto, é o resultado de uma investigação ou uma análise de um especialista . Uma vez que o juiz tenha acesso a provas periciais, ele terá mais informações para julgar o caso em questão.

Qualquer evidência pericial que é usada em um processo judicial deve ser conhecida que é apoiada por várias garantias, como sua competência, sua imparcialidade e até mesmo quais são as garantias de sua instrução.

Existem vários tipos de evidências especializadas que podem adquirir proeminência em um julgamento, dentre as quais destacam-se:
-Dactiloscopic testes, que giram em torno do que são impressões digitais.
- Testes balísticos forenses que são responsáveis ​​por examinar minuciosamente as armas encontradas na cena do crime ou que têm muito a ver com isso. Sua análise envolverá estudar desde as feridas causadas às vítimas até detectar traços de pólvora nos suspeitos e vítimas, passando pela comparação de balas e carcaças.
Testes físico-químicos. Eles estudam e analisam em profundidade questões como vidro quebrado, cortes em roupas, marcas em certos objetos ...
- Testes de biologia forense, que consistem tanto na realização da autópsia de um cadáver quanto na realização de testes de drogas em vítimas ou suspeitos de crimes e até na análise de sêmen, sangue ou outros fluidos corporais.
Testes psiquiátricos, que analisam em profundidade qual é o estado mental da pessoa que se senta no banco do acusado.

É importante ressaltar que a prova pericial deve ter dados contrastados pelo especialista, com uma explicação de como este chegou às conclusões, mas não pode apresentar uma interpretação das leis ou dados legais. É o juiz que deve interpretar e avaliar as informações da prova pericial e determinar como esses dados são adicionados ao caso judicial.

Isso significa que, embora a prova pericial inclua a opinião do especialista, ela não pode fazer um julgamento do ponto de vista legal. O especialista é colaborador do magistrado, mas não tem poder para julgar.

Suponha que o corpo de um homem com uma bala na cabeça seja encontrado. O juiz deve determinar se é um caso de suicídio ou se a pessoa foi morta. Como parte de seu trabalho, ele pede a ajuda de um especialista criminalista especializado em balística . A evidência pericial fornecida por este especialista argumenta que, de acordo com a lesão do falecido e outras questões, pode-se determinar que a bala percorreu uma distância de mais de um metro, algo que elimina a hipótese de suicídio.

border=0

Procurar por outra definição